terça-feira, 9 de abril de 2019

Os mistérios do Fogo grego, a mais terrível das armas.


Durante o auge do Império Bizantino (aproximadamente no século sete), o fogo grego foi criado para proteger a cidade de Constantinopla durante o cerco árabe. O fogo grego era uma tremenda vantagem tecnológica e consistia basicamente em um líquido incendiário que era aquecido, pressurizado e então, disparado nos inimigos através de um sifão ou bocais pressurizados. 

Dizem que o fogo grego podia queimar e flutuar na água, grudar nas superfícies e só se extinguia com areia, vinagre ou urina velha (sim, os registros históricos citam este ingrediente bizarro). Algo parecido foi utilizado na serie de sucesso Game of Thrones. 

Os ingredientes para esta estranha e assustadora arma ficaram perdidos no tempo. Mesmo em sua época, quando o fogo grego era amplamente utilizado, os ingredientes eram um segredo guardado por poucas pessoas, pois no caso dos exércitos inimigos conseguissem uma porção do líquido, ainda assim, não conseguiriam descobrir como replicá-lo.

Atualmente, os cientistas dizem que o fogo grego poderia ser feito com petróleo, cal, enxofre, salitre, terebintina e nitro.

As coisas mais próximas que temos hoje são o napalm e os lança-chamas. Muitas pessoas tentaram fazer versões modernas do fogo grego, mas nunca conseguiram ter as mesmas propriedades que o liquido original, narrado em documentos históricos. 
...
Postagem Anterior
Próxima Postagem
Postagens Relacionadas

0 comentários:

Ocioso